Colelitíase

Publicado por natashamourao em

Colelitíase

O que é?

A colelitíase é a presença de cálculo na vesícula biliar.

Fatores de Risco

Idade avançada, sexo feminino e dieta hipercalórica rica em carboidratos e pobre em fibras, juntamente com a obesidade e fatores genéticos, são os fatores predisponentes mais importantes para os cálculos biliares

Sinais e Sintomas

Dor cólica no abdômen / epigástrio superior, icterícia e febre estão entre os principais sintomas da doença da vesícula biliar e do ducto biliar. Se o paciente claramente relembra episódios de dor com duração superior a 15 minutos no epigástrio ou abdome superior direito, pode-se assumir a presença de cólica biliar.

Causa

A bile deve estar supersaturada de colesterol . O excesso de colesterol deve precipitar na forma de microcristais sólidos. A precipitação é acelerada por mucina, uma glicoproteína, ou outras proteínas na bile. Os microcristais devem agregar-se. Essa agregação é facilitada pela mucina, pela diminuição da contratilidade da vesícula biliar (que resulta do próprio excesso de colesterol na bile)

Cálculos pigmentados pretos são pequenos, duros e compostos de bilirrubinato de cálcio e sais de cálcio inorgânicos (p. ex., carbonato de cálcio, fosfato de cálcio). Fatores que aceleram seu aparecimento são doença hepática alcoólica, hemólise crônica e idade avançada.

Cálculos de pigmentos marrons são amolecidos e engordurados e são formados por bilirrubinato e ácidos graxos (palmitato ou estearato de cálcio). Formam-se durante processos infecciosos, inflamações e infestações parasitárias (p. ex., fascíola hepática na Ásia).

Diagnóstico

O diagnóstico de colelitíase se dá pela ultrassonografia de abdome superior.

Tratamento

O tratamento é cirúrgico com colecistectomia videolaparoscopica.


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *